Marketing Político Digital: como transformar cidadão anônimo em engajado ativista político?

Marketing Político Digital: como transformar cidadão anônimo em engajado ativista político?

Neste exato momento, milhões de brasileiros e brasileiras estão na internet buscando soluções para os seus problemas. Gente procurando melhorar a segurança da residência, jovens buscando alternativas profissionais, famílias procurando orientação sobre como regularizar sua terra. O que isso tem a ver com Marketing Político Digital?

marketing político digital

O que os governos, os partidos, os políticos e os candidatos estão fazendo para serem encontrados por estas pessoas? E se, por sorte forem encontrados, o que vão entregar para essa gente ávida por soluções?

E se entregam algum conteúdo, isso é relevante para a pessoa ou é mais do mesmo? Será que é conteúdo relevante pelo ponto de vista da pessoa em busca de solução de um problema ou só de quem procura votos?

Cada vez mais, tanto a jornada de compra de um produto ou a jornada em busca de resolução para uma dificuldade cotidiana da vida, se dá pelos meios digitais, principalmente pelos mecanismos de busca da internet, como Google e Youtube, ou pelas chamadas redes sociais da web, como Instagram, Linkedin ou Facebook.

É com esse entendimento que deve ser organizada a presença digital de governos e políticos. Os candidatos que querem construir relacionamentos com pessoas e conseguir o é que decisivo para se manter um diálogo na internet: permissão para conversar.

Eleição Digital

Ser encontrado pelas pessoas, entregar conteúdos ricos e relevantes, que ajudem a pessoa a resolver o problema dela, é a grande arte do Marketing Político Digital. E para isso é preciso unir conhecimento de tecnologia com entendimento desse novo jeito de ser humano.

É a partir desse relacionamento digital, dessa abordagem não invasiva, sincera e prestadora de serviço, que vai se construir uma relação. É aqui que se vai ouvir, falar, informar, orientar, dar dicas, esclarecimentos, dados, números, versões e, naturalmente, ir formando uma militância anônima, voluntária, silenciosa, qualificada.

Gente capaz de rebater mentiras, notícias falsas, evitar distorções, esclarecer fatos, ponderar, questionar e levar de forma orgânica a verdade de um governo ou de um político, nas redes digitais do próprio cidadão ou cidadã para seus seguidores virtuais ou no bom e velho boca a boca do cotidiano.

Ao invés de uma só fonte oficial emitindo mensagem, teremos milhares de influenciadores ajudando a contar uma história. Ao ser encontrado e aceito por pessoas em jornada de resolução de problemas, inicia-se uma relação com gente fora da chamada bolha política.

Marketing Político Digital

Entra-se em contato com novos segmentos de público, com novas personas, muitas vezes desconhecidas ou inacessíveis pelos que fazem a política no dia a dia. Ou seja, consegue-se sair dos limites dos que pensam igual e superar algo é fatal para as pretensões de qualquer projeto político-eleitoral: ficar pregando só para convertidos.

O Marketing Político Digital é um organismo vivo, que vai se aperfeiçoando e se renovando a todo instante. Ter um método definido de operação, baseado nesse processo de entrega de conteúdo, permite agregar todas as novidades da tecnologia, das novas mídias, dos novos comportamentos de consumo de informação e ir afinando o trabalho em tempo real.

O método constrói uma presença digital organizada, sistemática, frequente, flexível, com processos claros, funções e racionalização de investimentos financeiros e humanos.

Sem usar a internet assim, a administração pública, o partido, o político ou o candidato nunca vão estar com ação integrada e atuante na internet. E sem estar ativo assim, é difícil conseguir ativismo favorável. Seja no grupo família do whats app ou no grupo família no almoço de domingo.

Comentário

Esta postagem não tem nenhum comentário. Seja o primeiro!

esconder comentários
Compartilhe
...

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!